sábado, 27 de agosto de 2011

Universidade ?

Universidade geralmente é um lugar de estudos, desenvolvimento de conhecimento e pesquisas...
Em Floripa universidade está aos poucos se tornando apenas um local com prédios públicos sem função, há meses a universidade vem enfrentando uma greve dos servidores e está sem os serviços de biblioteca e vários laboratórios. Esta semana estudantes ocuparam a reitoria para pedir uma solução, a alegação da ocupação é legítima, entretanto o que de fato aconteceu é que os alunos se auto-privaram de mais um serviço, os poucos serviços administrativos que ainda funcionavam na reitoria.
#FloripaFAIL
#UFSCFail

sexta-feira, 15 de abril de 2011

A mais pura verdade sobre o verão em Floripa


Vídeo retirado do canal Dayloggers, quem fala no vídeo é Camila F. Marinelli (@milanelli) moradora de #FloripaDaDepressao

E a Tarifa de ônibus aumenta mais uma vez em Floripa


Como todos já estão sabendo o valor da tarifa de ônibus vai aumentar mais uma vez em Florianópolis, a capital catarinense que é conhecida por suas belezas naturais e por ser a capital de maior IDH do país e vem demonstrando que não é tão agradável em todos os sentidos.
       Quem mora durante o ano todo na cidade sabe quanto custa viver nesse pedacinho de paraíso, que a cada dia vem perdendo mais seu encanto por causa dos problemas cotidianos.
       Os preços de tarifa subirem não é o problema, isto é normal, afinal com o aumento da gasolina e dos salários você tem mais gastos, o problema é que os aumentos abusivos da tarifa de ônibus na ilha da magia chegaram a um ponto que casa cidadão que entra no ônibus paga um valor mais alto que o litro de gasolina enquanto ele divide o ônibus com mais de 50 pessoas (isso quando não são superlotados). Levando em conta que um ônibus a diesel como é a maioria dos de Floripa faz em média 8km/l, e o preço do diesel está em média a dois reais o litro, percebemos que há algo de errado nessa conta que as empresas de ônibus estão repassando ao cidadão, ou os motoristas e estão recebendo salários milionários (o que não me parece ser verdade de acordo com as últimas greves que tivemos) ou então as empresas estão extorquindo o cidadão que não tem outra forma de se locomover.
       A conduta das empresas de ônibus está levando muitos cidadãos a usarem seu carro, ou até dividir táxi com os amigos, visto que estes meios de transporte estão mais em conta em que transporte coletivo, com o aumento do número de carros nas ruas aumenta o engarrafamento gerando uma gigante bola de neve que só piora a situação da população florianopolitana.
       A Situação é crítica, é necessário que algo seja feito com URGÊNCIA e  também é necessário que os cidadãos pressionem seus políticos já, mande um e-mail para o prefeito e para os vereadores cobrando uma política mais transparente no sistema de cobrança JÁ, todos juntos teremos mais força.
       A partir de domingo o valor da tarifa no cartão passa de R$ 2,38 para R$ 2,60, enquanto a tarifa social, em dinheiro, sobe de R$1,95 para R$2,10; e a tarifa social no cartão aumenta de R$ 1,60 para R$ 1,75. Para quem prefere pagar em dinheiro, o valor foi reduzido de R$ 2,95 para R$ 2,90.


Texto de Alessandro Moraes - http://alesmoraes.blogspot.com

OBS:. O Floripa da Depressão não é contra nem a favor de um partido ou candidato, apenas visa informar o cidadão das atuais problemáticas da cidade e incentiva a população a prestar atenção nas ações de nossos políticos que tem mandato em exercício para que o cidadão venha exercer sua cidadania nas próximas eleições.

terça-feira, 12 de abril de 2011

Ponte destruída na Grande Florianópolis só será reconstruída em um ano

A chuva forte de janeiro destruiu a estrutura sobre o Rio Matias e moradores precisam usar estrutura de madeira



A ponte de concreto da Rua Natividade, em Santo Amaro da Imperatriz, na Grande Florianópolis, que teve as duas cabeceiras arrancadas pela correnteza do rio, no dia 20 de janeiro janeiro, foi substituída por uma de madeira, que só comporta um sentido do trânsito por vez.


Há cerca de 15 dias, foram instaladas sinaleiras para organizar o trânsito. Mesmo assim, a confusão continua, por causa do desrespeito de alguns condutores.


— Sem a sinaleira tava até melhor — diz Antônio Coelho, 55 anos.


Outro problema é a capacidade de peso da ponte de madeira: 10 toneladas. Mas ônibus urbanos e caminhões, que podem passar de 40 toneladas, passam pela travessia.


Ponte está condenada
Segundo a Defesa Civil, a ponte suporta um tráfego de 700 carros por dia, mas recebe 3,5 mil. Moradores temem que a situação prejudique a Festa do Milho, que será realizada em abril.



A Hora ainda vai demorar
Esta situação parece estar longe de acabar. Segundo o diretor da Defesa Civil Municipal, Jair Rodrigues, a nova ponte de concreto deve ser construída em um ano. Isso porque o projeto depende do aval do governo do Estado, que vai liberar a verba de R$ 1,3 milhão.



A nova ponte será mais alta e resistente em relação à antiga, que vai ser demolida. Por causa dos estragos da chuva, que afetou 80% do município, dez famílias tiveram que deixar suas casas e estão recebendo auxílio-aluguel.

Luiz Eduardo Schmitt  |  luiz.schmitt@horasc.com.br


Fonte:  Site do Jornal Hora de Santa Catarina http://t.co/8Q0qAyJ em 12/04/2011 
Ocorreu um erro neste gadget

Postagens mais visitadas